sábado, 31 de março de 2018

Favoritos de março!

Neste mês, aproveitei para ocupar-me um pouco mais com novas coisas, novos conhecimentos e novas sensações. Valorizei mais o que me rodeava do que aquilo que tinha. E procurei partilhar (mais) o amor daqueles com quem (mais) gosto. Por conseguinte, irei partilhar convosco, pequenos leitores, algumas das coisas que gostei.



Citações para refletir: 

"Só há felicidade se não exigirmos nada do amanhã e aceitarmos do hoje, com gratidão, o que nos trouxer. A hora mágica chega sempre" de Hermann Hesse.

"Não se nasce mulher: torna-se"de Simone de Beauvoir".


Músicas: 



Filmes:

Mamma Mia: Um dos melhores clássicos realizados até agora! Um musical para ver sempre que precisármos de nos sentir mais animados! 

E, para quem ainda não sabe, vai ser lançado o segundo filme ainda este ano! Confiram aqui o trailer! É imperdivel! Preparados para uma nova aventura?


Jigsaw ( O legado de Saw): Quem não conhece esta incrível série de filmes de terror? Este é o oitavo e útltimo da longa sequência que deixa os nossos corações nas mãos. E este, mais uma vez, inicia-se com cinco indivíduos aprisionados num celeiro em um lugar distante e desabitado. Um completo tormento composto por várias etapas. Um jogo onde a sobrevivência é um fator duvidoso. Vejam aqui o trailer!

Moana: Um mar de aventuras - Uma animação musical a não perder para ver em família. Uma descoberta por mares indomáveis e para lá da segurança dos ancestrais da ilha onde o seu povo vive. Sonha em poder explorar e desfrutar do enorme oceano que rodeia a aldeia assim como em restaurar a força da natureza. Será que a sua missão vai ser bem-sucedida? Vou disponibilizar aqui o trailer para quem ainda não teve oportunidade de dar uma vista de olhos. 


Série:

The Walking Dead:

Quando Rick Grimes acorda de um coma e vê que o mundo que conhecia desapareceu e está infestado de zombies, deseja não passar de um mero pesadelo. Mas a vida também é feita de obstáculos e este está disposto a tudo para encontrar a sua família e a manter a salvo. Será que vai conseguir? E a sua jornada será possível de se concretizar visto que tudo o que lhe resta lhe é desconhecido? 
Quem não deu uma oportunidade a esta série de ser vista, por favor, façam-no agora. Ela tem tudo o que é preciso para tal. Ao contrário da civilização existente num mundo um pouco diferente.

"Fight the dead, fear the living" - "Lutem contra os mortos e receiem os vivos".


Algo inspirador:


Uma conferência que tem como tema as três lições de amor revolucionário em tempos de ódio por Valarie Kaur. Uma alerta sobre os nossos atos, as nossas escolhas e as respetivas consequências na vida dos outros. Porque, infelizmente, nem toda os indivíduos têm boas intenções para com o próximo. E acima de tudo não partilham da liberdade de pensamento, da liberdade de opinião, da liberdade de união e confraternização. 
Para quem estiver interessado pode clicar aqui para ver e ouvir com o coração.



sexta-feira, 23 de março de 2018

A segunda casa que encontrei

Valença surpreendeu-me pelo lado positivo. Não esperava gostar tanto de um lugar tão calmo e pacífico como este. Sou uma rapariga da cidade, apaixonada pelo movimento. E, contráriamente ao que pensava - um sítio sossegado demais -, esta região abriu um novo espaçinho no meu coração!

Fotografia da minha autoria - Valença do Minho
É admirável a beleza caraterística e o som que se escuta entre passadas. Os prédios e o trânsito deram lugar ao verde intenso e maravilhoso de se ver. Tanto a poluição sonora como a ambiental deram lugar ao canto dos passarinhos e ao ar (respirável) das folhas, das flores e das árvores. A natureza é por si só, encantadora! E que oportunidade tive e tenho de viver (pelo menos, de segunda a sexta) neste magnífico espaço. Partilhar de algo tão belo e bom quanto este. É pura e simplesmente enriquecedor e gratificante.

Sendo uma adolescente mais voltada para as grandes àreas urbanas, posso-vos dizer que não estava à espera de gostar tanto das ruas inclinadas e dos passeios duradouros. Especialmente da limitação um pouco da escolha em função do pequeno espaço ao meu redor. De certo, também não estava habituada a percorrer largos caminhos para fazer compras ou almoçar fora, por exemplo. Mas como tudo na vida, é algo que se torna usual no nosso cotidiano quando praticada inúmeras vezes. Se bem que isto teve um grande propósito na minha vida, a de dar (mais) valor a certos fatores irrelevantes (pensava eu) até ao momento em que começei a reparar (mais) neles.

Em suma, queria-vos fazer lembrar (mais a uns do que a outros) a importância de aceitarmos novos desafios e não negar até então aquilo que (pensámos nós) não gostar assim tanto. Explorem, descubram e experienciem tudo o que de novo poderem. Por conseguinte, ver, sentir e conhecer. E, quem sabe, se não presenciam algo tão bom e belo como eu?

À cidade que me acolheu 💗

segunda-feira, 19 de março de 2018

Feliz dia Pai!


Hoje é um dia muitíssimo especial! Espero que não dispensem os elogios e agradecimentos necessários realizar ao vosso Pai. Afinal, ser Pai é tomar nas nossas vidas um significado que não pode ser descrito por palavras… Um valor incalculável e que tem uma função demasiado preciosa ao longo da nossa existência.

Todavia as letras que mais se destacam e criam sentimentos próximos ao que sinto pelo meu são: amor, gratidão, saudade, ternura, unicidade, especial e alegria. Porque o meu Pai é e sempre será a pessoa (e uma das) que mais amo, admiro e do qual sinto (muita) falta. O tempo tanto passa num instante como parece que não decorre de todo. As saudades tornam-se gigantes para só um coração. O que vale é que partilha o mesmo espaço com o amor. E, assim o lugarzinho fica dividido entre estes dois sentimentos. Ambos poderosos, ambos intocáveis. Mas que aprenderam a viver em harmonia um com o outro. E eu em conformidade com eles.

Sinto um orgulho enorme no meu Pai, na minha estrela-guia. És tu quem guia (especialmente) o meu caminho (eu tenho a certeza disso). Amparas-me as lágrimas (pior do que a água em Niagara Falls), seguras os meus receios (a totalidade deles) e estendes-me a mão para ter a coragem necessária para conseguir enfrentar os obstáculos, as inseguranças e o rio a correr de forma inexplicável. Não sabia que conseguia sequer. Mas contigo tudo é possível. Como é que eu poderia duvidar? Não há lugar para as questões e medos, agora preciso de economizar espaço para o meu amor por ti. Porque ele só cresce. Propaga-se em mim. E, tudo o que sou hoje é graças a ti.

Um grande e enorme obrigada a ti, meu querido Pai! Hoje é o teu dia! Sorri porque eu também sorrio da forma mais genuína possível e com o maior carinho. Gosto imenso de ti! Obrigada por me entenderes, teres dado carinho e me apoiares e ajudares em tudo o que podias. Fazeres mais, por vezes, do que estava até ao teu alcance, dizeres-me as palavras certas nos momentos certos e ouvires-me sempre que preciso. E acima de tudo, tentares sempre me compreender sem que mais ninguém realmente o conseguisse. Persistires e abdicares de algumas coisas só para que eu tivesse tudo. Para que nunca me faltasse nada. O meu problema agora, é que me falta. Faltas-me tu. No meu dia a dia, nas chamadas de longa duração a contar-te as boas notícias, nas mensagens de preocupação que trocava-mos, nas caminhadas que me acompanhavas, nas sessões de cinema, nas brincadeiras que nunca acabavam e nos abraços que nunca eram demais.

Com isto, gastem todas as palavras que forem necessárias para partilhar neste dia e sempre, a todos os momentos o quanto são gratos e valorizam a pessoa que vocês têm enquanto Pai. Não poupem os elogios, abusem antes. E aproveitem enquanto o têm ao vosso lado. Relativamente aos que, infelizmente já não o têm, resta o meu apoio em palavras e o compartilhamento da mesma mágoa.
Feliz dia do Pai e Feliz dia em especial ao meu Pai! ❤



domingo, 11 de março de 2018

O pesadelo de cortar o cabelo

Especialmente para nós (mulheres) é extremamente assustador o simples ato de cortar o cabelo. É ainda de uma agonia total cada vez que realmente precisámos de o fazer. Claro que nem todas vivenciam esta sensação, mas acredito que para grande parte seja assim.
No momento em que chegámos ao salão de beleza, sabemos logo de imediato duas coisas: que não o queremos aparar embora o necessitemos; e a segunda, é o arrependimento que a maior parcela sente (umas mal colocam lá os pés e outras mal se sentem na avantajada cadeira do medo) de prosseguir em frente. Em sequência, com a esperança de um milagre, algumas de nós imploram outras suplicam que corte apenas as pontinhas. Apenas o crucial para a vitalidade do cabelo. Embora é de conhecimento geral que não adianta nada todos estes pedidos.
Porém, confesso que ao longo do tempo é algo que tenho aprendido (não só a confiar, mas também a ter coragem). Gosto imenso do meu cabelo comprido mas nem sempre o posso ter. Em prol, de um cabelo mais saudável eu estou disposta a fazer (quase) tudo o que preciso para que assim o seja. Não prescindo da valentia necessária para constatar o receio que tenho pela nossa tão estimável "amiga" tesoura. Contudo, tal como já vos referi, comecei a ter (mais) força e bem menos vergonha do tão ansioso resultado final. Afinal, só assim descobrem o que vos fica bem (ou não) e de como gostam ou não) de se ver! E lembrem-se, "Quem não arrisca não petisca".
Por fim, há que levantar a cabeça e assumir (sem pudor) o novo (e talvez até estiloso) corte com que ficaram. Dar lugar não ao medo e às inseguranças mas antes à certeza e à firmeza.
Para finalizar, deixo-vos aqui uma fotografia do atual comprimento do meu cabelo. Espero que vos encoraje!



quinta-feira, 8 de março de 2018

Mulheres com letra maiúscula

Tenho orgulho na mulher que até agora me tornei. Herdei a mais bela caraterística familiar (a garra) e manuseio tudo o que de bom e menos bom acontece na minha vida com força e determinação. Não prescindo do amor que todos os dias recebo e cultivo para mim e para os meus próximos. Abraço a vida numa envolvente luz: a alegria. Transmitida de forma genuína todos os dias e em várias maneiras (no olhar, por exemplo).
As mulheres sempre tiveram componentes arrebatadoras. O amor-próprio, a dignidade e a voz são três palavras que carregámos connosco todos os dias. Desempenham um papel importantíssimo nas nossas vidas. Pois é como nos afirmámos neste extenso e diverso planeta. Pelo menos é o que eu vejo e consequentemente sinto nas brincadeiras com a minha irmã, no carinho da minha mãe e nas palavras sábias da minha avó. Laços familiares insubstituíveis e de um valor inestimável (essencialmente para o coração).
Nós lutámos, escutámos, protegemos, cuidámos, ensinámos e acima de tudo amámos. Porque é o que fazemos de melhor mas também é o que mais gostámos de ter (e de receber). É ainda como sabemos ser e, por fim, do que alimentámos a porta para o nosso interior. Para o que nos aconchega, de verdade.
Um grande sorriso a todas nós que enfrentámos tempestades como se fosse um simples chuvisco. E, se for preciso, movemos montanhas em prol de um bem maior. Um grande obrigada e que continuemos sempre assim!








Uma boa música para este dia:
🙋  Beyoncé - "Run the world (girls)



domingo, 4 de março de 2018

Uma nota

Free Stock Photos - libertar e amar

Cada vez mais, somos engolidos pela gigantesca onda de azáfama, pressões e por entre correrias vivemos um dia de cada vez.  Nestes momentos é necessário sobretudo respirar e libertar-nos de todas estas urgências e ansiedades que constituem o nosso quotidiano.

Escutar (o meio que nos cinge) e sentir (o que o nosso coração quer-nos fazer ouvir) unicamente e com toda a atenção o que é realmente importante. Libertar as palavras da nossa boca sem ter medo de as pronunciar. Libertar o medo que nos prende a um universo cheio de limitações (impostas por cada um de nós). Por conseguinte, ter a ousadia suficiente de fazer calar o irrelevante. Descartar o desnecessário para a nossa felicidade e para o nosso bem-querer.

Amar sem fronteiras, abraçar sem barreiras e sorrir sem fim. Priorizar o bem que (só) tu queres, que (só) tu precisas e o que (só) tu podes produzir. Aproximar a tranquilidade e alargar cada nosso confim.

quinta-feira, 1 de março de 2018

Bem-vindo Março!


Bem-vindo meu querido mês de março!


Bem devagarinho 
e entra em nossos caminhos
com desmedida suavidade 
e simplicidade.

Deixa-te florescer
e deixa-nos viver
em paz e harmonia
na tua formidável companhia.

Traz o teu doce canto 
e com o teu maravilhoso encanto
 preenche cada nosso recanto.









Com tecnologia do Blogger.