quarta-feira, 27 de outubro de 2021

These witches don't burn de Isabel Sterling | Livros

 Sinopse:


"Hannah´s a witch, but not the kind you're thinking of. She's the real deal, an Elemental with the power to control fire, earth, water, and air. But even though she lives in Salem, Massachusetts, her magic is a secret she has to keep to herself. "


Género: Romance e supernatural.


Data de Publicação: 2019.


Páginas: 336.


Editora: Penguin.

Fotografia da minha autoria - These witches don't burn de Isabel Sterling, livro

Opinião:

These witches don't burn é o primeiro livro que leio da autora, Isabel Sterling. Este livro é na verdade uma duologia (This conven won't break) ou trilogia se contarmos com a prequela (This spell can't last) que a autora mais tarde acrescentou pelo êxito e curiosidade dos leitores.

But there's nothing here. No spark of life.

Inicialmente, no post: "Livros para ler no Halloween de 2021" eu tinha mencionado que ia ler "These witches don't burn", mas também, "This conven won't break" que é o segundo volume. No entanto, não só vou ler esses como também vou ler a prequela: "This spell can't last".


But I still wish I could have been alone with him. One last time.


Neste livro, conhecemos Hannah, a nossa personagem principal que é uma bruxa dos elementos, a sua melhor amiga Gemma (na linguagem de Harry Potter, é uma muggle mas, aqui é uma Reg) e a sua ex-namorada, Veronica (também uma bruxa dos elementos). Hannah, vai nos dar a conhecer ao mundo da magia ou por outras palavras, da feitiçaria repleto de aventuras e segredos.


We won't go down without a fight.


É um romance misturado com algumas atividades paranormais pela componente de fantasia de bruxas que é acrescentado. Li este livro em inglês e a escrita da autora é simples e fluída pelo que não tem de se preocupar se se sentirem pouco à vontade em ler em inglês. Penso que para já, também, está traduzido em brasileiro, mas como me sinto bem em ler em inglês nem pensei duas vezes.


But the real injuries won't show up on their scans.


Neste livro, houve espaço para tudo: para um coração partido, para um coração apaixonado e para um coração destemido. Tudo na dose certa sem drama a mais ou a menos.


She twines her fingers through mine, and I finally feel like I'm grounded to something real. Someone who's not going to let me float away.

Gostei muito de entrar neste mundo repleto de mulheres corajosas e fiquei encantada com o lado da bruxaria que confesso, acho que nunca tinha lido nada. Foi um bom início, mas já estou desejosa de ler o segundo volume. 

And just like that, all my worries melt away.


Sugiro muito lerem este livro, principalmente nesta época de outono que tem as vibes certas de Halloween :)

Classificação: 4 estrelas.

segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Mansão de Bly Manor | Netflix

 Sinopse:


"A morte não significa uma despedida. Uma 'au pair' mergulha num abismo de segredos arrepiantes nesta série gótica de romance do criador de «A Maldição de Hill House»"


Ano de Publicação: 2020.


Realizador: Mike Flanagan.


Género: Terror e mistério.

 

IMDB: 7.4.


Crédito

Opinião:

Um ano depois de ter partilhado a minha opinião sobre a série: "The Haunting of Hill House" (podem a ler aqui), venho partilhar mais uma sugestão do mesmo realizador.

Só agora me dei conta que ainda não tinha partilhado a opinião desta minissérie porque verdade seja dita, mal ficou disponível na netflix eu e o meu namorado a devorámos. Mas, mais vale tarde que nunca, certo?

Pois bem, The Haunting of Bly Manor, não é uma série tão boa quanto a "The Haunting of Hill House", mas é uma série que vale muito a pena ver. Sobretudo pelas manipulações, alucinações e por não sabermos até que ponto podemos confiar ou não na nossa personagem principal visto que também não conhecemos toda a sua história.

A nossa personagem principal, é uma 'au pair' que aceita o trabalho de educar duas crianças órfãs da mansão de Bly Manor. No entanto, à medida que os dias passam, ela vai se apercebendo de certas incongruências, quer no comportamento das crianças, quer noutras situações que giram em torno da casa.

Sinto que estamos no mês perfeito para ver e ler tudo que esteja interligado entre a vida e a morte e todos os mistérios que nela pairam. Portanto, espero que aproveitem e que gostem de mais uma sugestão.

domingo, 24 de outubro de 2021

Sonhos do meu Pai - A história da minha família -, Parte III (Quénia) de Barack Obama | Livros

 Sinopse:


"Esta viagem ao Quénia iria finalmente preencher esse vazio? As pessoas de Chicago pensavam que sim. Vai ser como o Raízes, dissera-me Will, durante a minha festa de despedida. «Uma peregrinação», chamara-lhe Asante. Para eles, tal como para mim, a África tornara-se mais uma ideia do que um local concreto, uma nova terra prometida, cheia de tradições antigas e paisagens amplas, lutas nobres e tambores que falavam. Com o benefício da distância, envolvíamos a África num abraço seletivo - o mesmo tipo de abraço que eu, outrora, dera ao «Velho».


O que aconteceria quando transpusesse essa distância? Era bom acreditar que, de alguma maneira, a verdade me libertaria. Mas se isso fosse falso? Se a verdade só desiludisse e a morte do meu pai não significasse nada, e o facto de me ter deixado para trás não tivesse o menor significado, e o único laço que me prendia a ele, ou a Àfrica, fosse um nome, um tipo sanguíneo ou o desprezo dos brancos?"


Género: Autobiografia.


Data de Publicação: 2021.


Páginas: 198.


Editora: Reverso editada pela revista Sábado.



Fotografia da minha autoria - onhos do meu Pai - A história da minha família -, Parte III (Quénia) de Barack Obama, livro

Opinião:

Hoje falamos então do terceiro e último volume desta autobiografia escrita por Barack Obama. Quem estiver interessado nestes livros sugiro primeiro darem uma vista de olhos às opiniões da primeira e segunda parte. Podem as ler aqui e aqui.


Sentia-me como se estivesse a viver uma história de amor de outra pessoa.

Finalmente terminei esta trilogia e, se procurarem por outras edições podem encontrar como um único livro. Mas, até gostei desta divisão uma vez que facilita o manuseamento como também a sua transportação (caso não leia em casa).


(...) a África tornara-se mais uma ideia do que um local concreto, uma nova terra prometida, cheia de tradições antigas e paisagens amplas, lutas nobres e tambores que falavam.


Neste último volume, Barack Obama partilha connosco a sua viagem até ao Quénia - o reencontro com a família do lado do pai - e se depara com várias histórias cheias de cultura, amor e partilha. Compreendemos melhor a personalidade do pai de Barack Obama e também conhecemos melhor outros membros da sua família, como a irmã Auma por exemplo. 


Demasiados sonhos. Uma mulher com sonhos tem sempre problemas.


Vemos um outro lado do mundo. Um mundo mais pobre, mais populoso e com uma cultura distinta, mas vemos na mesma o lado humano na luta contra o sistema. Um sistema pobre, limitado e ambicioso. 


(...) um contraste óbvio com o isolamento crescente da vida americana, um contraste que avaliava não em termos raciais, mas culturais.


Penso que esta trilogia mostra-nos bem a luta contínua que Barack Obama se empenha por fazer chegar a todos. E, de certa forma, que todos percebam que um melhor sistema traz segundas oportunidades e que essas segundas oportunidades constrói pessoas mais gratas e felizes. No final tudo tem impacto.


Para aquela mulher, a família nunca fora apenas um espaço só para os vivos. Os mortos também tinham os seus direitos e as suas vozes davam forma ao curso dis seus sonhos.


Gostei muito de ler mais sobre a história de Barack Obama e da sua família. O modo como constantes ações diárias pode gerar um futuro diferente.


Classificação: 3 estrelas.

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Coraline de Neil Gaiman | Livros

 Sinopse:


"There is something strange about Coraline's new home. It's not the mist, or the cat that always seems to be watching her, nor the signs of danger that Miss Spink and Miss Forcible, her new neighbours, read in the tea leaves. It's the other house - the one behind the old door in the drawing room. Another mother and father with black-button eyes and pappery skin are waiting for Coraline to join them there. And they want her to stay with them. For ever. She knows that if she ventures through that door, she may never come back."


Género: Fantasia, horror.


Data de Publicação: 2002.


Páginas: 208.


Editora: Bloomsbury Publishing.


Fotografia da minha autoria - Coraline de Neil Gaiman

Opinião:

Finalmente li este clássico que aparece sempre entre as recomendações de livros para ler no Halloween ou simplesmente na época do outono.

Coraline é uma rapariga exploradora que recentemente muda de casa mas acha-a estranha. Não são os vizinhos ou tão pouco o gato, é a própria casa. Nessa casa, ela encontra uma porta que lhe vai dar a conhecer a um outro mundo paralelo com a diferença de que lá tudo é cinzento, escuro e frio. 

Nesse outro mundo paralelo, ela tem a outra casa (igual à sua), os outros pais (iguais aos seus não fosse no lugar dos olhos terem botões pretos) e outros vizinhos. Mas, ela ainda não sabe que o outro mundo muito parecido com o seu não tem boas intenções nem tão pouco um bom coração.

Gostei de ler este pequeno conto de fantasia, mas ficou aquém das expectativas. Acho que é um livro tão recomendado que isso fez com que tivesse altas expectativas. No fundo é uma história bonita, simples e perfeita para ler nesta época, só não é tão boa quanto esperava ou quanto me levaram a pensar que seria.

Classificação: 3 estrelas.

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Quando o assunto são unhas | Sugestão de Outubro #5

Sempre que o dia da manutenção das unhas está a chegar faço sempre 2 coisas. A primeira é procurar inspiração no Pinterest. A segunda é enviar as imagens de inspiração de cores e detalhes nas unhas que mais gostei para um grupo de whatsapp de amigas que sei que não me vão deixar ficar mal. 


E, foi o que aconteceu também desta vez e acredito que se elas continuarem a ser uns anjinhos e me darem a sua boa opinião como resposta que este negócio então vai continuar.


Fotografia da minha autoria - Sugestão de unhas de rosa claro com brilhantes em rosa gold

Para o mês de outubro apostei num rosa bem clarinho, mas não sem detalhes. Na unha do polegar escolhi preencher por cima com purpurinas em rosa gold e nas restantes apenas uma linha das mesmas purpurinas.

Inicialmente, a ideia era fazer exatamente o mesmo padrão, mas na cor bege. No entanto, uma vez na manicure não resisti a dizer que sim a este tom de rosa tão bonito.

Gostaram do resultado? Eu sinto que nunca me vou cansar desta sugestão que partilho com vocês. 

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Mary Poppins de P. L. Travers | Livros

 Sinopse:


"A história se passa em Londres, na Rua das Cerejeiras. A família Banks procura desesperadamente uma babysitter para os seus filhos: Michael, Jane e os gêmeos, John e Bárbara. Eis então que os ventos do Leste sopram e Mary Poppins chega para pôr ordem na bagunça com o seu jeito especial. Jane e Michael não gostavam da sua antiga ama. Também não tinham a certeza de ir gostar da nova: Mary Poppins. Rapidamente mudaram de ideias quando a viram deslizar pelo corrimão acima - retirar de seguida várias coisas empolgantes de um saco de alcatifa vazio. Agora a única preocupação deles é que ela não parta, pois Mary Poppins apenas prometeu ficar «até que mudem os ventos»"


Género: clássico juvenil. 


Data de Publicação: 2014.


Páginas: 167.


Editora: Relógio D' Água.

Mary Poppins de P. L. Travers

Opinião:

Foi a primeira vez que li algum livro sobre a Mary Poppins. Estava a par de P. L. Travers se ter tornado numa autora muito bem sucedida devido à repercussão positiva da opinião pública acerca dos livros de Mary Poppins, mas foi a primeira vez que conheci a babysitter mais famosa do mundo.



Eu conheço aquela vaca. Ela era uma grande amiga da minha mãe e eu agradeceria se falassem educadamente a seu respeito.


Tinha escolhido esta leitura para o halloween por se tratar de um clássico juvenil que transmitia a sensação de quentinho no coração e não me enganei a seu respeito. Mary Poppins apesar do seu caráter inicial inflexível, aparentemente fria e sempre muito bem vestida apresenta-se no fim como uma personagem mais compreensiva, sonhadora e carismática. Neste universo, a imaginação é a chave principal.


Jane e Michael fizeram o possível para se manter fora do caminho dela, pois sabiam que, de tempos em tempos, o melhor a fazer era não ser visto nem ouvido por Mary Poppins. 


Conhecemos um mundo mágico paralelo ao mundo real, onde Jane e Michael são constantemente confrontados e do qual muitas vezes, não têm a certeza factual dos eventos ocorridos graças ao questionamento de Mary Poppins.


Ela acompanhava a sra. Corry esparramando cola no céu e Mary Poppins colando as estrelas, enquanto a srta. Fannie e srta. Annie moviam as escadas para uma nova posição conforme os espaços no céu eram preenchidos.


Foi um livro muito leve, divertido e principalmente reflexo do poder da imaginação ou não. Gostei principalmente da mensagem transmitida entrelinhas e do qual o acompanhamento do desenvolvimento psicológico nos remete.  


Em dias comuns animais carregam seres humanos, e agora é um ser humano que carrega animais.


Nesta presente edição traduzida por Joca Reiners Terron e incrivelmente ilustrada por Ronaldo Fraga tem um pósfácio muito rico e imperdível por Sandra Guardini T. Vasconcelos. Deixo uma imagem só para perceberem o traço do desenho acompanhado de uma reflexão de Sandra pela importância que acarreta.


« "Poppins" é um termo obsoleto ou dialetal que denomina uma pequena figura humana, utilizado (...) na feitiçaria; contudo, é também uma expressão de apreço, variante de Poppet ou puppet (...). Ressoa em seu sobrenome ainda o pop in, verbo cujo significado também nos diz algo sobre ela, sobre o modo como ela surge rápida e inesperadamente.


Classificação: 4 estrelas.


domingo, 17 de outubro de 2021

Missa da Meia Noite | Netflix

 Sinopse:


"A chegada de um jovem e carismático padre a uma localidade moribunda e desesperada por fé é acompanhada por milagres gloriosos, fervor religioso renovado."


Ano de Publicação: 2021.


Realização: Mike Flanagan.


Género: Terror e mistério.


IMDB: 7.8.


Crédito

Opinião:

Não podia deixar de ver esta minissérie especialmente porque o realizador desta série é o mesmo que a melhor série de terror que já vi: "The Haunting of Hill House" de Mike Flanagan. Podem ler a opinião aqui

Nesta minissérie encontrámos uma ilha em que os poucos moradores que lá vivem são os que decidiram ficar e resistiram aos encantos do continente. Claro que deve ser bom morar numa ilha e conheceres verdadeiramente as pessoas que se tornam nos teus amigos, mas também percebo o porquê de quem quer sair. 

Na Missa da Meia Noite, acompanhamos um padre que chega à ilha para substituir o antigo padre, o monsenhor Pruitt. À medida que os episódios se vão desenrolando vamos conhecendo melhor os habitantes da ilha, as pessoas que foram e nas que se tornaram, os seus medos e os seus sonhos.

Gostei de ver esta minissérie, mas não considero que seja de terror. Tem uma história e personagens muito bem construídos mas diria que fica mais no género do mistério e suspense. 
Com tecnologia do Blogger.